9 maneiras de aliviar a sobrecarga

Eu já escutei que não existe essa história de ponto de equilíbrio, e acredito que para muitas pessoas essa realidade pareça tão distante que o conceito seja uma utopia mesmo. Para mim foi assim durante boa parte da minha vida, até bem recentemente na verdade. Em momentos de crise, chegava a chorar por estar tão cansada que a ideia de largar tudo e me esconder numa toca parecia muito atrativa.

Mas a vida não é assim. As contas não param de chegar (sejamos realistas) e o que na realidade provoca esse sentimento louco de fuga não é o trabalho em sim, mas a forma como lidamos e pensamos em trabalho. Eu ainda tenho muito o que aprender e colocar em prática, mas afirmo que o pouco que já consegui colocar em prática do livro já me aliviou um bocado.

Importante: se mesmo dando aquela aliviada na sobrecarga, você ainda sente que tem algo errado e que não consegue lidar sozinho. Não exite em procurar ajuda!

Abaixo a Christine Carter, lista rapidamente 9 maneiras de aliviar a sobrecarga. São pontos bem simples e práticos, nada fora da realidade (porque aqui é humano falando com humano, ou seja, só gostamos do que é aplicável). Estou dizendo que vai ser moleza? Não, não estou dizendo isso. Mas vale tentar. Uma dica a cada mês, que sabe? Não tem regras. O que vale é a ação em si.

1. Faça a sua cama.

Tapa na cara logo no início. Costuma sair de casa e deixar a cama uma zona? Pois é, amigos. Para a autora “há alguma verdade na ideia de que o estado da sua cama reflete o estado da sua mente”. Então, dá uma olhada na sua cama. Quanto tempo faz que você não troca o lençol e a fronha? Começamos por aí. Porque esticar o cobertor por baixo de um emaranhado de roupa e bagunça é mentir pra si mesmo, né?

2. Ajuste o celular para que entre automaticamente no modo silencioso uma hora antes de você se deitar.

Alguém sabe como faz isso no celular? Eu achei essa ideia genial. Ainda mais pra quem trabalha como freelancer e fica toda hora recebendo e-mails, bipes de whatsapp e aqueles sinais sonoros que automaticamente te acordam e dão aquela sensação de que você está perdendo algo. Só que a única coisa que estamos perdendo são as preciosas e restauradoras horas de sono (falaremos de sono em outro post!).

3. Desenvolva uma maneira de “negar de modo gentil”.

Um dos grandes problemas da humanidade hoje é não saber dizer “NÃO”. Palavra pequena, mas tão difícil de praticar. Parece que estamos sendo maus ao dizer não para pessoas, lugares e situações. Que não fazemos mais parte de um grupo seleto e especial. Gente, por favor! Carter explica no livro que não somos capazes de fazer milhares de coisas ao mesmo tempo e no período de 24 horas que temos, por isso a importância de negar tudo aquilo que, pode até ser legal, mas não irá acrescentar nas suas 5 maiores prioridades de vida. Saber dizer não também é uma forma de se manter equilibrado e saudável. Comece a treinar! Dói no começo, mas depois passa.

4. Desligue sua TV, a menos que deseje ver algo específico.

O grande volume de informações jogadas em nós pela televisão é absurdo. Graças a Deus temos Netflix e outros aplicativos que nos permitem pular anúncios ou até mesmo não recebê-los. Ela é bem categórica ao dizer “nunca assista aos comerciais – grave seu programa, para ver apenas o que lhe interessa”. Se expor a todos esses estímulos nos deixam estressados e menos produtivos.

5. Faça ao menos uma refeição por dia sem realizar qualquer outra coisa ao mesmo tempo.

Quanto tempo faz que você não senta para comer e apreciar somente a comida e seu sabor? Confesso que tiro o almoço, muitas vezes, para ver os stories de quem eu sigo. Porém isso não é o ideal. É como comer vendo TV, você não presta atenção na comida e pode acabar comendo demais ou de menos. Prestar atenção ao momento presente é outra forma de se manter menos ansioso e mais perto de alcançar seu ponto de equilíbrio. Tarefa nada fácil.

6. Tome decisões sobre coisas rotineiras apenas uma vez.

Isso facilita suas escolhas do dia a dia e economiza tempo para outras atividades que vão exigir mais de você. Por mais que as opções disponíveis para tudo em nossa vida sejam inúmeras, Carter explica que o melhor é se manter fiel ao que você gosta e ponto final. “Compre sempre as mesmas marcas, escolha o mesmo visual em cores diferentes para que não tenha que decidir o que vestir todas as manhãs, prepare as mesmas refeições básicas na maioria dos dias da semana”, e por aí vai.

Confesso que praticar essa dica me tornou uma pessoa mais consciente do que gosto e facilita meu dia a dia. Por exemplo: quando quero comer macarrão fora de casa, sempre vou no Bona Panqueca e peço o mesmo tipo de macarrão e tenho apenas duas variações de molho que alterno para não enjoar. Pronto! Não fico com fome rodando todas as opções da praça de alimentação e correndo o risco de pagar por algo que não vou gostar.

7. Organize uma gaveta ou prateleira por dia.

Tem mais coisas bagunçadas na sua casa do que somente a sua cama? Bom,  a dica é ir devagar e arrumar aos poucos. No fim, tudo vai estar arrumado e mais claro na sua vida. De verdade!

8. Estabeleça uma “folga” para estar com seus amigos e familiares.

Acredito que são eles que nos conectam com nossas raízes e trazem felicidade genuína à nossa vida. Se sua vida é muito louca e não consegue parar aos fins de semana, comece marcando na agenda um horário específico para eles. Leve a sério, como se esse tempo fosse tão importante quanto uma reunião de trabalho.

9. Deixe de ser multitarefas.

Eu lembro que quando estava na faculdade, o maior orgulho era dizer que a pessoa era multitarefa. Saber fazer várias coisas ao mesmo tempo era significado de ser produtivo, rápido e competente. Porém diversos estudos mostraram que nós não nascemos para ser multitarefas e que ao invés de sermos produtivos, nos tornamos mais lentos e ineficientes em nossas atividades. De acordo com os estudos citados por Carter em seu livro, ser multitarefas “o torna propenso a erros. Você pensa que está produzindo mais, quando, na verdade, acaba se tornando ineficiente”.

Só aqui já tem exercícios pro resto do ano todo. Mas o intuito aqui é colocar a mão na consciência e perceber se seu estilo de vida tem te levado a ser mais produtivo, saudável e eficiente ou não. Eu tenho tentando colocar todas essas dicas em prática e boa parte delas me ajuda bastante, ainda mais porque sou ansiosa e com fortes tendências a procrastinação. Então, pra mim, precisa ser simples e prático.

Espero que essas dicas possam te ajudar a ter uma vida com mais equilíbrio. Colocou alguma dessas dicas em prática? Me conta nos comentário se funcionou ou não pra você.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s